domingo, 2 de setembro de 2012

Veludo

 O veludo é um tipo de tecido, natural ou sintético, com seu lado avesso liso e o lado externo coberto de pêlos cerrados e curtos. A origem do nome vem do Latim vellutus, “cheio de pêlos, hirsuto”, de vellus, “pele de animal”. 

Mesmo podendo ser feito a partir de qualquer fibra, o veludo é atualmente muito produzido com o acetato de raiom, o que baixou muito seu custo. Até recentemente era um tecido relativamente caro, sendo considerado um artigo de luxo para os mais pobres ,assim como a seda. O gorgorão (mais amplamente conhecido pela palavra inglesa corduroy) e velúcia eram considerados "veludo de pobre" quando foram inicialmente produzidos.
História 
O veludo surgiu na Índia, e começou a ser comercializado em meados do século 14. Na época, fibras de seda trabalhada em teares manuais davam origem ao tecido que tem o avesso liso e o lado direito com pelos bem curtos e juntos, que produzem uma textura de toque macio. Mais tarde, a matéria-prima passou a ser produzida também na Itália: fábricas de Veneza, Florença, Gênova e Milão ganharam fama no mundo inteiro. Naquela época, o tecido era usado principalmente na confecção de roupas para nobres, daí o ar aristocrático que permanece em dias atuais.
Hoje, porém, o veludo mudou. Com base natural ou sintética, pode ser feito em raiom, algodão, acetato, náilon, restos de lã e misturas de fibras, entre outros.
Conhecido na Europa desde a Idade Média, o veludo tem uma trama estreita, o que produz uma textura de toque macio. No século XIX, era por vezes feito de seda, sendo normalmente usado para produzir vestidos e casacos, enquanto que no século XX é muito usado para roupas de festa. Contudo, no fim da década de 1960 e no início da de 70, o veludo ressurgiu e tornou-se moda usá-lo na confecção de saias e calças para o dia.


Tipos

1 - Veludo: esse é o tecido puro. Ele é fino, porém estruturado e obedece as formas, ótimo para peças mais rígidas e com recortes, como terninhos.
2 - Veludo Cotelê: O nome vem do Francês côtelé, antigamente costelé, “com costelas, nervuras, reentrâncias”. Canelado, lembra um brim. Sua base pode ser o algodão ou algum fio sintético como o poliéster ou o raiom. De uns tempos para cá, o elastano foi incorporado à sua composição, o que lhe conferiu maior conforto. Também é estruturado, mas não tanto quanto o acima, é ótimo para jaquetas e calças.
3 - Veludo Molhado: parece mesmo que está mergulhado em água, ele é bem maleável e tem um brilho intenso. Foi bastante usado nos desfiles da estação, seu forte são vestidos.
4 -Veludo Alemão: é o mais chique dos veludos, o mais clássico e antigo.Liso , bem maleável, com  brilho Intenso.Pode ser feito de fio de seda ou de algodão,o de seda é mais brilhante.  Roupas feitas a partir dessa trama ganham um ar mais sofisticado, que remetem à antiga nobreza europeia. É o mais caro dos veludos.
5 - Veludo Devoré: É um veludo trabalhado com estampas/desenhos do próprio veludo, ele é desgastado e forma relevos.Bem maleável, porque na verdade,o devoré é um efeito aplicado a um veludo,é um processo químico que corrói o tecido e o deixa com desenhos em relevo, como se o tempo tivesse comido a superfície da trama.

Como Usar



Vale-tudo
  • Usar veludo apenas em ocasiões formais é coisa do passado. Invista em shorts, vestidinhos, blusas, macacões e conjuntos esportivos. Vale inventar e mesclar com tecidos leves ou pesados, meias-calças coloridas ou com texturas.
  • Peças de veludo ficam legais com camisa de seda e jaqueta de couro. Aposte também em blazeres com jeans e vestidos supercurtos com tule e transparências.
  • Em festas, use-o em vestidos longos mais sóbrios e terninhos em tons escuros.Quanto menos brilho e cor menos vibrante, mais formal.
  • Tenha peças curingas, como blazer preto acinturado, de veludo alemão ou cotelê, além de calça em estilo montaria.
Fique atenta
  • Cuidado ao vestir peças de veludo cristal, molhado ou devoré. Os mais fininhos marcam, os encorpados não; por isso, preste atenção na hora de escolher a lingerie.
  • Preste atenção ao misturar diferentes tipos de veludo em um mesmo look. Na dúvida, é melhor não arriscar.
  • Uma boa alternativa para equilibrar o look cotidiano é misturar o veludo com tecidos opacos, como jeans e couro. Entre eles, nunca misture um veludo liso com um cotelê, fica demais!
  • Lembre-se que o veludo já faz o ponto focal e que todo o resto tem que se harmonizar para não atrapalhar o conjunto. Cortes mais retos e poucos detalhes também ajudam a usar a tendência sem pecar pelo exagero.
  • Engana-se quem pensa que fica over usar sapatos e bolsa de veludo. Se forem da mesma cor, fica melhor ainda.
  • Escolha a roupa de outro tecido no caso de usar sapatos e bolsa de veludo. Ótima saída é o mix de texturas. Tecidos mais pesados ficam ótimos combinados com mais leves, como seda. A renda pode deixar seu look supersexy.
veludooriginaljpg
Juliana Knust
''O veludo cabe em qualquer produção, da básica à chique. não precisa inventar muito com outras peças. Combina com meu estilo clássico'' Juliana Knust, atriz


vestido veludo
Look Veludo
''O veludo que uso em minhas criações, que é o de seda, é fino; por isso, cai bem no verão e no inverno. Gosto desse tecido não apenas no frio. O veludo já é formal, mas, quando usado de maneira mais urbana, pode se tornar informal. por que não?'' Reinaldo Lourenço, estilista

Eva Green e Naomi Watts
Eva Green vestiu longo de veludo da grife Tom Ford na pré-estreia do filme Sombras da Noite e Decote tomara que caia no vestido de veludo Stella McCartney de Naomi Watts

Mariana Weickert usa vestido de veludo de Reinaldo Lourenço
Carolina Dieckmann e Mariana Weickert


 Fonte:Wikipédia,Origem da palavra,Fabiana Camilo,Estilo Estilo meu,Contigo-Abril,Modices,

Um comentário:

  1. Amei o texto!
    Numa linguagem acessível e ao mesmo tempo esclarecedora!

    ResponderExcluir